SETOR HOTELEIRO AINDA CRESCE E MOVIMENTA TURISMO NO BRASIL

Estudo do Empresômetro revela que Rio de Janeiro, Piauí, Alagoas e Rio Grande do Norte tiveram crescimento expressivo no setor.

Curitiba, 18 de novembro de 2017 – O brasileiro aprendeu a viajar e apreciar lugares, cidades e praias, e mesmo num momento desfavorável aos gastos e com dólar em alta, ainda assim busca destinos para relaxar e curtir férias e feriados prolongados.

Em 2016, 81,4% de todas as viagens no país foram para destinos dentro do Brasil, número que aumenta a cada ano. Segundo o Ministério do Turismo, o maior motivo é o próprio país, que conta com diversidade de destinos que agradam a todos os perfis de turistas.

Mas para poder receber esses turistas é necessário que haja locais para hospedagem, assim o número de hotéis, apart-hotéis, albergues e pensões tende a aumentar, e é justamente isso que aponta o estudo do Empresômetro, empresa responsável por reunir dados de todas as empresas em atuação no Brasil.

“Há um crescimento constante no país, sendo que de 2013 até agora, tivemos um aumento de 21% em todas as linhas de empresas para hospedagem”, revela o Gerente de Operações do Empresômetro, Horst Hunger.

Os dados apontam um crescimento nacional. Hoje são mais de 66 mil empreendimentos, mas é possível perceber que alguns estados superam o normal e demonstram grande potencial para esse negócio, como se pode perceber na quantidade de empresas e negócios iniciados, em especial Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais.

“Esses estados tiveram um crescimento expressivo em quantidade, como é o caso do Rio de Janeiro, em mais de duas mil empresas do ramo; São Paulo, com mais de 1800, e Minas Gerais com 1107 negócios abertos, além dos já existentes desde 2013”, acrescenta Hunger.

Mas o crescimento em quantidade não quer dizer que houve expressivo aumento quanto ao número de negócios que já existiam em 2013: “a quantidade algumas vezes reflete a tendência de um mercado, mas nem sempre mostra se houve um real crescimento. Para isso é preciso ver o percentual, e partindo desse quesito, temos outro resultado”, explica Horst Hunger.

No ritmo do jogo

O crescimento de 41% no estado do Rio de Janeiro é facilmente explicado pela Copa do Mundo e Olímpiadas, pois é um dos maiores destinos turísticos da América do Sul.

Segundo Maria José Gamballe, diretora executiva da G2 Implantação e Consultoria Hoteleira, “o Rio de Janeiro aproveitou o momento para captar recursos e aumentar o número de unidades, devido ao grande fluxo esperado de turistas para os eventos da Copa e Olímpiadas, e isso foi feito, das grandes redes a pequenos estabelecimentos hoteleiros, foi um aumento em mais de 5 mil unidades, somente a G2 no período pré-Copa executou mais de 800 unidades habitacionais”.

O estado do Piauí surpreende em crescimento no setor por não ser um destino turístico. O estado ficou em segundo lugar no ranking, com um crescimento de 30% dos empreendimentos de hospedagem no Brasil, comparando-se os dados de 2013 até o momento, sendo, em grande parte, pelo aumento do turismo doméstico, corroborando dados do Ministério do Turismo, em nove em cada dez turistas brasileiros têm como destino o próprio país.

Dados fornecidos pelo Empresômetro – Inteligência de Mercado

“O Nordeste é a região onde mais houve crescimento, o estado do Piauí com 30%, Alagoas e Rio Grande do Norte com 27%”, esclarece Hunger.

O Nordeste foi o destino de mais de 67% dos turistas, conforme Anuário da Braztoa de 2017, a Associação Brasileira das Operadoras de Turismo, refletindo o movimento excursionista no ano de 2016, seguido pelas regiões Sudeste e Sul.

“Hoje temos um excedente de unidades na região Sudeste, diferente do Norte e Nordeste. Onde há espaço em cidades secundárias para desenvolvimento de novos empreendimentos, nossos estudos comprovam essas possibilidades, como o forte lançamento de new brands hoteleiras na região da Amazônia.”, diz Maria José.

A previsão do setor é otimista, e espera-se que para 2018 aumente o turismo doméstico, bem como os empreendimentos destinados a atender esses turistas, não somente quanto ao local de hospedagem, mas alimentação e estruturas que facilitem o acesso às maravilhas turísticas do país.

Sobre o Empresômetro

O Empresômetro é uma startup voltada para inteligência de mercado, oferecendo, em tempo real, informações sobre as empresas brasileiras, sejam ativas ou inativas.

O Empresômetro através de metodologia única e exclusiva, mantém os dados sobre empresas que realmente estão ativas no Brasil, cruzando informações de diversos órgãos e entidade, sendo a primeira a oferecer as informações de forma simplificada pela web, com base em dados atualizados em tempo real.

Mais informações podem ser obtidas através do endereço www.empresometro.com.br ou pelo telefone (41) 2117-7300.