Metodologia ágil: saiba tudo sobre o método e descubra seus benefícios

Metodologia ágil: saiba tudo sobre o método e descubra seus benefícios

Metodologia ágil: saiba tudo sobre o método e descubra seus benefícios

 

Metodologia ágil é um conjunto de técnicas de inovação que preza pela velocidade, flexibilidade e adequação de processos de gerenciamento. A ideia é possibilitar gestões mais adaptativas, capazes de alterar os rumos de um determinado projeto com facilidade e foco na eficiência e produtividade.

Este método é uma boa resposta às iniciativas que estão se perguntando como enfrentar o período de crise desencadeado pela covid-19. Afinal, adaptabilidade e flexibilidade já despontaram como grandes soluções para a organização e sobrevivência do ecossistema empresarial contemporâneo.

 

Como surgiu o Método Ágil?

 

Na década de 1990, a indústria da Tecnologia da Informação atravessava sérias dificuldades de gestão processual. Na época, o setor imitava um modelo bastante comum em outras áreas, como construção civil, arquitetura e engenharia.

O método tradicional, conhecido como “cascata” – dividido em 4 fases: especificação, design, construção e teste – passou a ser alvo de muitas críticas, afinal seu andamento extenso, sequencial e repleto de interfaces não representava uma boa solução de gerenciamento de projetos e produtos tecnológicos.

Com uma execução permeada por etapas burocráticas desnecessárias ao desenvolvimento de softwares, o resultado era, quase sempre, a lentidão da entrega, a insatisfação do cliente e a necessidade de retrabalho, acarretando projetos mais custosos, arriscados e pouco eficazes.

Diante destes entraves, passaram a surgir diversas metodologias alternativas com o objetivo de atribuir leveza e assertividade ao processo. Entre elas estavam: o Scrum e o Extreme Programming.

A reunião destas novas vertentes metodológicas deu origem, em 2001, ao Manifesto Ágil, que propunha valores e princípios para nortear processos com ciclos de vida mais adaptativos, incrementais e iterativos. Ou seja, capazes de reagir rapidamente a mudanças, gerar valor ao cliente e, por meio de feedbacks sucessivos, aprimorar o produto ou projeto ao longo da jornada.

 

Quais são os valores propostos pelo Manifesto Ágil?

 

  • Valorização de indivíduos e interações;
  • Priorização do funcionamento em detrimento da documentação;
  • Colaboração com o cliente acima da negociação de contratos;
  • Capacidade de adaptação.

O desfecho desta iniciativa foi a construção de processos mais simples e aperfeiçoados, caracterizados pela resiliência, evolução e agilidade da entrega e por evitarem retrabalho e prejuízos às empresas.

Toda metodologia que se norteia por estes preceitos é considerada ágil e, apesar do conceito ter nascido no campo da Tecnologia da Informação, pode ser aplicado em uma multiplicidade de áreas.

 

Metodologia Ágil:

 

Métodos ágeis são excelentes estratégias quando:

1º O problema é complexo demais para ser definido de uma só vez, necessitando ser destrinchado e desdobrado.

2º É possível solucionar o problema – ou construir o produto – de uma maneira incremental, ou seja, com entregas parciais de valor, em ciclos menores que vão se ajustando e se aprimorando para que o todo final seja satisfatório.

 Segundo levantamento realizado pelo site CIO, a taxa de falhas em projetos ágeis é de apenas 9%, ao passo que em moldes tradicionais apresenta um índice de 29%.

Mas a implementação destas metodologias exige, em contrapartida, mudanças na cultura corporativa. Afinal, além da quebra de um processo longo em partes menores e mais eficientes, o método requer equipes auto gerenciáveis e colaborativas.

Em ágil, cada time forma um regime contínuo de melhoria, aprendizado e compartilhamento de informações. A consequência desta nova mentalidade é, de acordo com estudo da Delta Matrix, um aumento de 25% na produtividade.

Desta forma, para se beneficiar do método, a estrutura organizacional precisa passar por transformações, estimulando transparência, esforços conjuntos, autonomia e auto-organização de cada profissional.

Outra característica marcante desta metodologia é o alto grau de contato com o cliente, que acompanha cada entrega a fim de obter os resultados desejados. Este comportamento aumenta a assertividade do projeto, uma vez que a necessidade do cliente só fica clara no decorrer do processo, ou seja, conforme ele vê o funcionamento da solução proposta, compreendendo o valor incrementado a cada entrega.

Para adotar este método também é necessário investir em flexibilidade: na capacidade de reconhecer erros e, a partir deles, desenvolver inovação.

Por fim, estes processos exigem um forte senso de responsabilidade compartilhada, em que todos os colaboradores devem estar super comprometidos com a entrega final.

 

Vantagens da metodologia ágil:

 

– Clientes mais satisfeitos:

Empresas que trabalham em ágil são mais adaptativas e, ao longo do ciclo de vida do projeto, identificam falhas com antecedência, impedindo que elas comprometam a entrega final. Cada etapa do ciclo ágil tem como objetivo testar o produto até que ele esteja adequado às expectativas do cliente, que também integra o processo.

– Produtividade:

Esta metodologia propicia desempenhos de alta performance, reduz retrabalhos e otimiza recursos.

Entregas mais rápidas:

A mentalidade ágil compreende as vantagens de entregar o produto em parcelas funcionais, fazendo com que o cliente avalie resultados concretos, alinhe suas expectativas e proponha alterações em cada etapa. A antecedência da validação torna desnecessário processos, requisitos e documentos de especificação e apresenta um tempo de resposta maior e mais eficiente àquilo que o cliente espera.

– Maior qualidade:

Os testes e validações com o cliente criam uma qualidade final superior. Isto porque cada etapa do processo é criada para assegurar a construção de um bom produto e, ao basear-se nas entregas parciais já aprovadas, a metodologia consegue guiar o desenvolvimento do projeto na direção que o cliente quer.

– Gerenciamento de riscos:

A intensa comunicação entre o cliente e a equipe permite que problemas sejam identificados com mais facilidade e, até antecipação. Além disso, a visão sucessiva de funcionalidades do produto e seus feedbacks ajudam no processo de tomada de decisão, impactando positivamente o desempenho e a assertividade do projeto e diminuindo riscos e os custos do retrabalho.

 

 

 

Gostou do conteúdo? Fique atendo, na próxima semana vamos falar sobre o framework ágil mais utilizado pelas empresas atuais: o Scrum!